sexta-feira, 18 de abril de 2014

Preces de Sexta-feira Santa



I

Por este mundo que sofre
à espera da libertação
por esta terra angustiada
em tempos que não são de paz
pelas vítimas da guerra e da discriminação racial
por aqueles que inesperadamente são vítimas
das calamidades naturais ou da maldade humana
por todos os que morrem nas estradas
e os que, de uma maneira ou de outra,
se acham em perigo.

Tu que queres a felicidade
e não a desgraça daqueles que amas
ordena a violência que em nós transborda
converte o ódio dos nossos corações
em tolerância e em respeito pela diferença
nós to pedimos
por Jesus Cristo, o único inocente
e pelo Espírito, o advogado da nossa fraqueza.


II

Por aqueles que vivem
sob o jugo da pobreza e da privação
por aqueles que desesperam
por não encontrarem saída às suas vidas
por todos os mutilados no corpo ou no espírito
e pelos que, doentes durante anos,
veem o seu corpo destruir-se.

Por todos os que morrem sós mortos de medo
sem encontrar na lama das palavras
um sopro de Páscoa
ou a esperança da vida após a morte
ensina-nos a arte de bem viver
a nós que acreditamos mais na morte que na vida
tu que és o Deus dos vivos
e ressuscitaste o teu Filho dos infernos
não nos retires a luz que faz viver nem o calor dos afetos
em que reconhecemos a tua presença
isto te pedimos pelo amor de Jesus Cristo
e pelo amor que o Espírito derramou no nosso coração.


III

Por aqueles que perderam a fé nos homens e no amor
e pelos que perderam também a fé em Deus
por todos os que buscam a verdade
nas diversas formas de religião
por todos os casais separados
por todos os padres caídos
por todos os religiosos esmagados
pelo peso dos votos ou das regras.

Subam a ti as orações
de todos os filhos dos homens atribulados
de todos os que apelam para a tua misericórdia
tu que és a consolação dos aflitos
e a força dos torturados
e reconheceremos na alegria
que tu os socorrestes.


IV

Por esta cidade em que vivemos e trabalhamos
pelo povo cristão a caminho da Promessa
através das vicissitudes das formas
em que se mura e endurece
oremos por todos os que nos representam
e bem e mal nos servem
oremos por todos os que não têm casa nem abrigo
pelos que se sentem traídos
e por aqueles a quem o desânimo desfigura.

Tu deste-nos uma terra, uma cidade para construir
gente com a qual viver e resistir
abre-nos os olhos ao invisível que nos transporta
torna-nos discípulos para ajudar e consolar
e para que um pouco do teu amor
transpareça no mundo que criaste
nós te pedimos por Jesus Cristo, o Salvador
e pelo Espírito que desde a fundação do mundo nos assiste.

Fr. José Augusto Mourão, OP

Sem comentários:

Enviar um comentário