domingo, 15 de março de 2009

Jesus falava com o seu patrão



Cada um de nós deve responder a alguém. Qualquer aluno do sexto no familiarizado com a cadeia alimentar dirá que, no fim, até o rei da selva se torna alimento para pequenos insectos. Nenhum de nós está sem alguém que poderia, no fim, "comer-nos ao jantar". De facto, quando uma pessoa começa a pensar que não há ninguém a quem responder, os problemas começam.

Jesus sabia quem era o seu patrão e mantinha contacto diário com ele.

Ed Koch, um dos presidentes da câmara da cidade de Nova Iorque mais vezes reeleito, costumava andar pela cidade a perguntar às pessoas que encontrava "Como estou a ir?" A população adorava-o por isso e muitos consideravam a sua abertura como uma das chaves para a sua popularidade.

AI Neuharth, fundador do jornal USA Today, andou pelo país a perguntar às pessoas que tipo de jornal gostavam de ler. Este homem, que ganhava mais de um milhão de dólares por ano, considerava as pessoas que atiravam moedas de vinte e cinco cêntimos para dentro das máquinas que vendem jornais os seus patrões. Ele arranjava tempo para se manter em contacto com as pessoas que servia.

Um exemplo das consequências de não se manter em contacto aconteceu quando o conselho de tutores de uma associação médica nacional decidiu celebrar o aniversário da organização. Eles pediram a todos os membros que doassem 30 porcento do seu tempo a uma gala de aniversário.

Mais do que um director de estado disse a alguns representantes da repartição nacional (onde este esquema foi concebido) que este plano era extremamente impopular entre as repartições de estado. Os representantes, que eram muitas vezes contratados apenas pela sua habilidade em dizer sim ao director-geral, nunca mencionaram a impopularidade do plano ao conselho por ser do interesse do director. Quando uma recém-chegada tentava levantar o assunto numa reunião de conselho, o director lançava-lhe um olhar que a calava imediatamente.

O conselho manteve a sua grande comemoração de lançamento, para a qual foram convidados os meios de comunicação nacionais e os membros-chave do gabinete governamental, mas apareceram apenas onze pessoas. Nove deles eram membros do conselho. Os membros do grupo gastaram quase 60 000 dólares para promover este evento mas falharam na compra de um cotonete para limpar os ouvidos antes de lançarem a comemoração. Os membros do conselho esqueceram-se de comunicar com os seus patrões, que eram os membros da associação que representavam. Eles dirigiam-se por espelhos, não por janelas.

Jesus encontrava-se com o seu patrão todos os dias, geralmente durante horas. Nada conseguia interromper a duração pré-definida, reservada e honrada.

É fundamental que mantenhas contacto regular e sagrado com o teu Patrão para que te possa dar pistas de forma a tornar o teu caminho mais explícito.

Jesus manteve sempre contacto com o seu patrão.

In LAURIE BETH JONES, Jesus CEO,
ed. Idbooks, Lisboa 2008, 10-12.
.

3 comentários:

  1. ESPELHO


    Sabendo-se ver e ouvir que é ver duas vezes, o espelho, a imagem reflectida pode ser uma janela de acesso ao Outro.

    Assim veja-se:

    Se tudo no universo se move e logo produz som, o reflexo, movendo-se simetricamente como tudo no Universo, produz silêncio!

    E o silêncio que o movimento reflectido produz é tanto, é tanto ...

    É como tudo o que se passa em nós e que prescrutado pelo fundamental silêncio tanto nos diz e que, normalmente, por medo ou falta de disponibilidade não ouvimos:

    Tantas perguntas;

    Tantas respostas esboçadas;

    Tanto pensamento etéreo e fugidio que nos não atrevemos a agarrar.

    Tanto, tanto ...


    Jaime Latino Ferreira
    Estoril, 15 de Março de 2009

    ResponderEliminar
  2. PEDAÇOS DE MIM


    A Senhora não diga nada ... é suspeita!!!

    Obrigado pela África que eu não conheço!

    Escrevo-Lhe aqui e no meu blogue, porque da última vez que no Seu escrevi, ía engatilhando tudo.

    Prazer,


    Jaime Latino Ferreira
    Estoril, 15 de Março de 2009

    ResponderEliminar