sábado, 28 de março de 2009

4ª lição: O obstáculo no nosso caminho



Em tempos antigos, um rei mandou colocar um enorme pedregulho num caminho. Depois escondeu-se e ficou a ver se alguém retirava a enorme pedra. Alguns dos comerciantes mais ricos do Rei passaram e simplesmente se afastaram da pedra, contornando-a. Alguns culpavam em alta voz o Rei por não manter os caminhos limpos. Mas nenhum fez nada para afastar a pedra do caminho.

Apareceu então um camponês, carregando um molho de vegetais. Ao aproximar-se do pedregulho, o camponês colocou o seu fardo no solo e tentou deslocar a pedra para a berma do caminho. Depois de muito empurrar, finalmente conseguiu. O camponês voltou a colocar os vegetais às costas e só depois reparou num porta-moedas no sítio onde antes estivera a enorme pedra.

O porta-moedas continha muitas moedas de ouro e uma nota a explicar que o ouro era para aquele que retirasse a pedra do caminho. O camponês aprendeu aquilo que muitos de nós nunca compreendem:

Cada obstáculo apresenta uma oportunidade para melhorar a nossa situação.

Autor desconhecido

1 comentário:

  1. OBSTÁCULOS


    Os obstáculos são para ser removidos e mesmo que, eventualmente, possam dar azo a mal-entendidos.

    Mais vale desfazer os mal-entendidos do que contorná-los a pretexto de não ferir susceptibilidades já que, ao fazê-lo, quando bem intencionados (!), se desmoem ressentimentos e tudo se põe às claras.

    O porta-moedas ou o pote de ouro é aqui a metáfora da claridade e da limpidez, da transparência a que não nos devemos furtar no relacionamento com o Outro, sob pena de se o não fizermos, se acumularem pedregulhos que atrapalham tudo!

    E assim, em vez de ficarmos a derrapar sem sair do mesmo sítio poderemos juntos, seguir em frente ...

    E é que vale mesmo a pena!!!


    Jaime Latino Ferreira
    Estoril, 28 de Março de 2009

    ResponderEliminar