sexta-feira, 27 de março de 2009

3ª lição: Lembra-te sempre daqueles que servem



Nos dias em que um gelado custava muito menos do que hoje, um rapazinho de 10 anos entrou no café de um hotel e sentou-se a uma mesa. Uma empregada de mesa trouxe-lhe um copo de água.

"Quanto custa um gelado de taça?" perguntou o rapazinho.
"Cinquenta cêntimos," respondeu a empregada.

O rapazinho tirou do bolso uma mão cheia de moedas e contou-as.
"Bem, quanto custa um gelado simples?" perguntou ele.*

A esta altura já mais pessoas estavam à espera de uma mesa e a empregada começava a ficar impaciente.
"Trinta e cinco cêntimos," respondeu ela com brusquidão.

O rapazinho contou novamente as suas moedas.
"Vou querer o gelado simples." Respondeu ele.

A empregada trouxe o gelado, colocou a conta encima da mesa, recebeu o dinheiro do rapazinho e afastou-se.

O rapaz terminou o seu gelado e foi-se embora. Quando a empregada foi levantar a mesa começou a chorar. Encima da mesa,colocado delicadamente ao lado da conta, estavam 3 moedas de cinco cêntimos.

Não sei se está a ver, ele não podia comer o gelado cremoso porque queria ter dinheiro suficiente para deixar uma gorjeta à empregada
Autor desconhecido
.

4 comentários:

  1. QUINZE


    Quinze deixara na mesa
    O rapazinho coitado
    Não quisera a tristeza
    De ver o serviço estragado

    A quem o servira a destreza
    De o ver recompensado
    Com sua discreta certeza
    Elogiando o criado

    Criados na avareza
    Não olhamos o bocado
    Que de nós nos faz igreja
    Elogiando o amado


    Jaime Latino Ferreira
    Estoril, 27 de Março de 2009

    ResponderEliminar
  2. Ola, bom dia
    O teu blog continua lindo e com bonitas mensagens de fe e confianca.
    Hoje vou voar com o Ze. Vamos de avioneta para o motocross, rssss.
    Beijos de muita saudade.

    ResponderEliminar
  3. Já vi a tua mensagem. São mesmo doidos mas pelos vistos divertiram-se. Quanto tempo é de avioneta? Um beijo grande!

    ResponderEliminar
  4. MEMÓRIA


    Lembro-me sempre daqueles que, tal como o Padre Nuno e eu próprio, servem.

    Sim, também não me posso anular!

    Trago o Meu Amigo no meu coração e não me esqueço nem esquecerei de todos os bonitos gestos que tem tido para comigo, merecedores de mais do que uma gorjeta!

    Gestos que não têm preço ...

    E mesmo quando, por terceiros ou por mim próprio, possam não ser reconhecidos ou ser alvo de mal-entendidos!

    Sempre e Seu


    Jaime Latino Ferreira
    Estoril, 28 de Março de 2009

    ResponderEliminar