sábado, 1 de fevereiro de 2014

Não existo sem Ti

 


"Deus , pronuncio o Teu nome
na escuridão,
na escuridão do meu medo,
nas trevas da minha culpa,
na minha necessidade de questionar e duvidar.
Deus, deposito neste nome
toda a minha confiança,
a minha esperança na proteção,
a minha sede de um Tu,
o meu desejo de ser aceite.
Deus, o Teu nome tem em mim
um eco familiar,
que responde em mim
a minha união con'Tigo,
que responde em mim o meu abandono a Ti,
que responde em mim o meu pequeno «eu» miserável.
Então, pergunto por mim
e deparo-me con'Tigo,
perco-me
e sinto a Tua falta.
Não existo sem Ti."

(Alfons Höfer)

Sem comentários:

Enviar um comentário