sábado, 25 de janeiro de 2014

Que quereis, Senhor, de mim?



Vosso sou, para Vós nasci,
Que quereis Senhor de mim?

Vossa sou, pois me criastes,
Vossa, pois me redimistes,
Vossa, pois me sofrestes,
Vossa, pois me chamastes,
Vossa, porque me esperastes,
Vossa, pois não me perdi.
Que quereis Senhor de mim?

Eis aqui meu coração,
Eu o ponho em vossas palmas,
Meu corpo, a vida, a alma,
O meu íntimo e afeição;
Doce Esposo e redenção
Pois por vós eu me ofereci.
Que quereis Senhor de mim?


Dai-me a morte, dai-me a vida:
Dai-me saúde ou enfermidade,
Honra ou desonra me dai,
Dai-me guerra ou paz sentida,
Fraqueza ou força vivida,
Que a tudo digo que sim.
Que quereis, Senhor, de mim?

Dai-me riqueza ou pobreza,
Dai consolo ou desconsolo,
Dai-me alegria ou tristeza,
Dai-me inferno, ou dai-me o céu,
Vida doce, sol sem véu,
Pois a tudo me rendi.
Que quereis, Senhor, de mim?

Se quereis, dai-me oração,
Se não, dai-me estiagem,
Se abundância e devoção,
E se não esterilidade.
Soberana Majestade,
Só encontro paz aqui,
Que quereis, Senhor, de mim?

Dai-me, pois, sabedoria,
Ou, por amor, ignorância,
Dai-me anos de abundância,
Ou de fome e carestia;
Dai trevas ou claro dia
Revolvei-me aqui ou ali
Que quereis, Senhor, de mim?

Se quereis que esteja folgando,
Quero por amor folgar.
Se me mandais trabalhar,
Quero morrer trabalhando.
Dizei, onde, como e quando?
Dizei, doce Amor, e repeti.
Que quereis, Senhor, de mim?

Vossa sou, para Vós nasci,
Que quereis, Senhor, de mim?

Santa Teresa de Jesus

Sem comentários:

Enviar um comentário