quinta-feira, 4 de julho de 2013

Felizes os que crêem sem terem visto



Como sou fraca, Senhor. 
Sinto tantas vezes que precisava de ver para crer. 
Pudera eu tocar o Teu peito, como São Tomé, 
para sentir a força do Teu abraço, 
ver a Luz que de Ti emana 
e ouvir, na Tua voz, a doçura do Teu amor 
mas sei que ainda não chegou a minha hora. 
Ainda precisas de mim aqui, mesmo que eu não compreenda os Teus desígnios 
e me perca, tantas vezes, pelo caminho. 
Que seja então feita a Tua vontade, meu Senhor, meu Deus.
Aceita este meu "sim", ainda que tremulo e hesitante.
Aceita este meu "sim" que brota do âmago do meu ser 
mas que, tantas vezes, não encontra voz pois fica preso na garganta.
Aceita este meu "sim" que procuro, ardentemente, renovar a cada dia.
Dá-me coragem, Senhor, para que eu possa vencer o medo 
que me impele para o abismo e me impede de entregar-me confiadamente em Teus braços.
Purifica, guia e aumenta a minha fé para que possas dizer também de mim: 
"Felizes os que crêem sem terem visto".

Raquel D

Sem comentários:

Enviar um comentário