quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Desafios de um cristianismo sapiencial


 
A importância do agora: os desafios de um cristianismo sapiencial.

Sobre o saborear devagar, aos poucos, sem querer desvendar o enigma de uma só vez, sabendo que é preciso regressar sempre:

«Uma história dos Padres do Deserto falava de u...m mestre de noviços que era calígrafo. Veio o noviço e o ancião passou-lhe a página para meditar. O noviço agarrou-a e foi para a sua cela, mas ao chegar ficou horrorizado porque o ancião tinha escrito só as consoantes. Voltou para junto dele e disse-lhe: "Mestre, talvez te tenhas enganado porque me deste um texto só escrito com consoantes". E o ancião responde-lhe: "Vai para a tua cela, medita nas consoantes, e depois vem para receberes as vogais.»

«Nós queremos tudo ao mesmo tempo: as consoantes e as vogais, o passado e o futuro, o ontem e o hoje, o que se vê e o que não se vê, a terra e a lua, porque achamos que só essa totalidade nos dá o sentido profundo das coisas. Mas, e isto é de uma grande sabedoria espiritual, nós temos o que precisamos.»

Sétima parte da conferência "A importância do agora: os desafios de um cristianismo sapiencial", proferida pelo padre José Tolentino Mendonça, diretor do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, no âmbito do ciclo "Viver a Fé aqui e agora", organizado pelas Monjas Dominicanas do Lumiar (Lisboa).

Sem comentários:

Enviar um comentário