segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Um convite para abraçar a cruz

 
Que sentimento é este
Que nem explicar eu sei
Por que é que eu me sentirei assim
Talvez seja aquele sorriso
Num profundo olhar
Que provoca um não sei quê em mim
 
Toda a obra de arte
Toca a emoção
Mas esta obra-prima
Conquista o coração
 
E eis-me agora aqui
Sem saber o que pensar
Pois tudo aquilo que eu senti
Não posso ignorar
Um Cristo à nossa altura
Em serena paz
Que ao sorrir assim
No horror da cruz
Acendeu em mim
Uma amena luz
 
Um rosto sem tristeza
Que oculta a sua dor
E vence o sofrimento da paixão
Um Cristo tão humano
Que não pede compaixão
Estará no seu sorriso a redenção?
 
Na serenidade
No estar de Jesus
Sentimos o convite
Para abraçar a cruz

Por isso eu estou aqui
Sem saber o que pensar
Pois tudo aquilo que eu senti
Não posso ignorar
Um Cristo à nossa altura
Em serena paz
Que ao sorrir assim
No horror da cruz
Acendeu em mim
Uma amena luz

Sem comentários:

Enviar um comentário