segunda-feira, 30 de abril de 2012

«Senhor, se quiseres, podes curar-me» (Mt 8,2)




Pai Santo,
eu Te louvo e Te bendigo pela Tua bondade e pelo Teu amor.
Peço-Te, em nome de Jesus, Teu muito amado Filho,
meu Senhor e Salvador,
que mandes sobre mim o Teu Espírito Santo
com todos os seus frutos e dons.
Santifica, com a Tua presença, o meu corpo e a minha alma.

Concede-me fé forte em Ti e na Tua Palavra.
Dá-me a graça de Te amar com todo o meu coração
e de Te pôr em primeiro lugar na minha vida,
renunciando a todos os meus ídolos, vícios, pecados e defeitos.

Na Tua infinita misericórdia tem compaixão de mim que sou um pecador
e perdoa as minhas culpas.
Também eu perdoo de todo o coração
a todos aqueles que me ofenderam durante a minha vida.

Livra-me também de todas as ciladas e ataques do Inimigo.
Que ele não tenha nenhum domínio sobre mim.
Livra-me das seduções do mundo que me
afastam de Ti e da Tua Vontade.
Livra-me das fraquezas da carne que me
empurram para o pecado.

Cura o meu corpo de todas as doenças e a minha
mente de toda a ansiedade, tristeza ou perturbação.
Sabes bem, que muitas coisas que vivi,
desde o dia em que fui concebido no ventre de minha mãe,
me marcaram negativamente.

Com a graça do Espírito Santo,
cura agora, Pai Santo, no meu coração todas as feridas que nele encontrares,
sobretudo aquelas que surgiram por me ter sentido rejeitado,
abandonado, não amado nem compreendido,
vítima do ódio, da inveja, da indiferença e da maldade dos homens.

Dá-me um coração novo, como o Coração de Jesus,
manso, humilde, cheio de alegria, de paz e transbordante de amor.
Transforma-me plenamente com o Teu amor.

Que eu comece hoje uma vida nova,
Te dê glória em tudo o que penso, digo e faço,
e, nesta peregrinação para Ti,
seja acompanhado e ajudado por Maria, minha querida Mãe,
e por todos os Teus Anjos e Santos.
Amen.

1 comentário:

  1. DE CORAÇÃO A CORAÇÃO NUM ABRAÇO Á VIDA

    “na Tua infinita misericórdia tem compaixão de mim que sou um pecador
    E perdoa as minhas culpas”

    Concede-me, Senhor, meu Pai
    A graça do Teu Amor
    Que sempre chega no Teu Abraço
    A ternura que nele é aconchego
    É a Esperança e o alento
    De que tanto anseio
    perseverança no trilho que acolho
    O qual tantas vezes difícil
    Me tolda e desinquieta

    Concede-me, Senhor, a imensa graça
    De escutar hoje a tua voz que chama e Ama
    E de coração a coração poder no meu Irmão
    Abraçar, de novo, a Vida

    dulce ac

    ResponderEliminar