segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Momento


Numa noite normal com o passado largado da memória, um homem reencontra, no lugar a que chama casa, lembranças de um tempo que viveu.
Fragmentos de pura felicidade e instantes de sublime partilha, surgem como apontamentos de esperança de um presente que não voltará a ser o mesmo..

1 comentário:

  1. O TEMPO QUE SEMPRE FORA NOSSO

    Foi aquele

    M iragem..?! (não era...!)
    O lhar
    M eigo
    E ncontrámos-te na
    N oite
    T iveste-nos e
    O amor agarrou-nos

    o tal ...
    em que num sorriso emocionámos
    o tempo que sempre fora nosso

    dulce ac

    ResponderEliminar