quarta-feira, 3 de junho de 2009

Amar Maria



O caminho espiritual passa pelo colo de Maria.

Jesus é o centro, a Vida e o futuro de todos nós. Quando há exagero no relacionamento com Maria? Quando não é amor. Podemos ter uma piedade que invoca Maria só em proveito de nosso egoísmo. Nas igrejas impera a mania de que bom é onde se faz milagre. Jesus não veio para fazer milagres, mas para curar o coração das pessoas de todo ódio, pois implantou o amor.

Amar Maria é amar Jesus, pois que filho que não gosta que amem sua mãe, ou mais, que filho gosta que ofendam a mãe? Tudo que fazemos para Nossa Senhora sempre será pouco, pois Jesus foi quem o fez. São Bernardo escreveu: “De Maria, nunquam satis!” isto é, de Maria, nunca falamos demais.

Sempre será pouco, pois ninguém a amará como a amou Jesus. O Pai a amou, por isso a escolheu: “O Senhor olhou para a humildade de sua serva” (Lc 1,48). Ela reconhece que isso perdurará para sempre: “Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventuradas, pois o Todo poderoso fez grandes coisas por mim” (id).

Jesus passou tantos anos ao lado dela. Maria o acariciou, amou com o olhar silencioso, seguiu em seu caminho, estava com Ele em sua Paixão e Morte, alegrou-se em sua Ressurreição. Naquele momento extremo Ele no-la dá por Mãe. “E o discípulo a levou para sua casa”.

Não foi somente João, mas todo o redimido. Ela continua acariciando Jesus em cada um de seus filhos, sobretudo os dominados pelo mal, pela falta de fé, pelo desconhecimento de sua presença. Mais amados são os filhos que dão mais trabalho.

Repousar no colo da mãe é o privilégio dos filhos que a buscam. O que é ter esse colo? Deus nos amou em seu Filho, quando o enviou para nossa salvação. Ele veio por Maria. Maria continua sua missão de acolher os filhos de Deus, como diz a carta aos Hebreus: “Eis-me aqui, com os filhos que Deus me deu” (Hb 2,13). O ensinamento da teologia trouxe-nos tantos conhecimentos sobre a Mãe de Jesus. Que bom que podemos aprender e aquecê-los com o carinho da Mãe.

Pe. Luiz Carlos de Oliveira, Redentorista
.

3 comentários:

  1. PADRE NUNO

    Querido Amigo,

    Acabo de ler este texto que aqui publica.

    Tinha acabado de preparar uma página para o meu blogue, A Música das Palavras, e a coincidência temporal entre o que publicou e o que eu escrevi, leva-me, agora, a publicar no meu blogue e de seguida, o que tinha preparado.

    Coincidências ...!

    Um grande abraço, Seu


    Jaime Latino Ferreira
    Estoril, 3 de Junho de 2009

    ResponderEliminar
  2. É muito bom sentirmo-nos no colo da Mãe e quem faz essa experiência, nunca mais se esquece, e nem quer outra coisa.

    ResponderEliminar
  3. Maria
    se tu fosses pequenina
    dava-te uma coroa
    de malmequeres amarelos
    de rebuçados de limão
    de brincos de princesa
    contava-te uma história
    de encantar
    levava-te a passear
    e para repousar
    deitava-te numa onda
    do alto mar
    para não teres medo
    acendia-te as estrelas
    e para te refrescar
    soltava-te o vento
    era assim que eu faria
    Maria

    Manuela Baptista

    3 de Junho de 2009 20:07

    ResponderEliminar