quinta-feira, 14 de maio de 2009

Permanecei em mim



Não é possível comprometer-se no apostolado directo se não se é uma alma de oração. Estejamos conscientes de sermos um com Cristo, como Ele estava consciente de ser um com o Seu Pai; a nossa actividade não é verdadeiramente apostólica a não ser na medida em que O deixamos trabalhar em nós e através de nós com o Seu poder, o Seu desejo e o Seu amor. Devemos chegar à santidade, não para nos sentirmos em estado de santidade, mas para que Cristo possa plenamente viver em nós. O dom total de nós próprios ao amor, à fé, à pureza, está ligado ao serviço dos pobres. Quando tivermos aprendido a procurar a Deus e a Sua vontade, as nossas relações com os pobres tornar-se-ão um caminho de santificação para nós e para o outro.

Amai a oração: ao longo do dia, experimentai frequentemente a necessidade de rezar e tomai o hábito de rezar. A oração dilata o coração até à capacidade desse dom que Deus nos faz de Si mesmo. Pedi e procurai, e o vosso coração alargar-se-á até O poder acolher e guardar em vós.

Tornemo-nos um verdadeiro sarmento da vinha de Jesus, um sarmento que dá fruto. Por isso, aceitemos Jesus na nossa vida do modo que Lhe agrada vir a ela:
como Verdade, para ser dito,
como Vida, para ser vivido,
como Luz, para ser iluminado,
como Amor, para ser amado,
como Caminho, para ser seguido,
como Alegria, para ser dado,
como Paz, para ser espalhado,
como Sacrifício, para ser oferecido,
entre os nossos parentes,
os nossos próximos e os nossos vizinhos.

Madre Teresa de Calcutá
.

1 comentário:

  1. SERVIÇO AOS POBRES


    O que é um pobre?

    É aquele que carece de tudo o de mais elementar;

    É aquele que não goza do direito ao trabalho;

    É aquele que tem fome.

    E, o que é a fome?

    É a ausência do necessário alimento físico sem o qual a esperança se esboroa;

    É a ânsia de Justiça, de Amor, traduzida também no que acima foi escrito;

    É a carência do alimento da alma, espiritual sem o qual não nos sentimos saciados.

    A oração, em si mesma, alimenta o espírito, a alma.

    A Estética é, já de si, oração, é sustentáculo da Ética e esteja Ele explícito, implícito ou mesmo se, aparentemente, ausente.

    Porque Ele está, sem dúvida, no Belo!


    Jaime Latino Ferreira
    Estoril, 14 de Maio de 2009

    ResponderEliminar