sexta-feira, 10 de abril de 2009

Muito tarde, Senhor, para Te calares



Muito tarde, Senhor, para Te calares:
Tu falaste demais;
Muito tarde para Te renderes:
Combateste demais.
Além disso, não foste sensato, avançaste demais:
Tinha de acontecer.
Chamaste raça de víboras a muita gente bem,
disseste-lhe que o seu coração era um túmulo sombrio
sob belas aparências.
Cuidaste dos leprosos que caíam de podres,
dirigiste abertamente a palavra a estranhos.
Comeste à mesa de pecadores públicos,
disseste que as mulheres de má vida
seriam as primeiras a entrar no paraíso.
Sempre Te sentiste bem entre os pobres, os imundos, os aleijados.
Foste um péssimo cumpridor dos regulamentos religiosos.
Quiseste até interpretar a Lei
e reduzi-la a um mandamento só: amar!
Agora, eles vingam-se.
Tramaram contra Ti, apelaram para as autoridades.
E eis-Te agora a caminho da vida na morte.

Michel Quoist
.

2 comentários:

  1. CRUZ


    Silhueta intermédia
    Despojada
    Humana idade
    Amada
    Pontos cardeais
    Cidade
    Menos
    Mais
    Potenciação
    Das numerações
    Inclusão
    Geometria
    Diáspora
    Voo
    E mais
    E
    +

    ( in o meu blogue, a música das palavras )


    Jaime Latino Ferreira
    Estoril, 10 de Abril de 2009

    ResponderEliminar
  2. Quando se fala em Jesus meu coração chora!Muito lindo,verdadeiro e enfático este texto!!!

    Que estejamos todos com Jesus!

    Um beijo pela Páscoa!Sonia Regina.

    ResponderEliminar