domingo, 3 de agosto de 2014

Magnificat



O evangelista Lucas imortalizou
O magnífico louvor que a tua boca  pronunciou.
Como tu, a minha alma glorifica ao Senhor
e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador (Lc 1, 46-47).

Porque do medo à confiança me fez renascer
E um coração vazio de esperança voltou a encher.
Porque esta alma perdida voltou a encontrar
A luz para os seus passos guiar.

Porque os olhos na humildade da sua serva pôs (cf. Lc 1, 48)
E para ela uma magnífica melodia compôs.
Cheia de misericórdia, bondade e amor
Com a leveza das nuvens e o perfume da mais fina flor.

Como a ti, de hoje em diante me chamarão bem-aventurada (Lc 1, 48)
Porque em mim verão o esplendor de ser por Deus amada.
«O Todo-Poderoso fez em mim maravilhas» (Lc 1, 49), direi a todas as gerações (Lc. 1, 48)
E com a alegria do Seu Evangelho tocarei, como tu, os seus corações.

Santo é o Seu nome (Lc 1, 49) e o Seu mandamento o amor.
Que, seguindo o teu exemplo, o saiba cumprir mesmo na dor.
Mantem acesa em mim das tuas virtudes a luz,
E a coragem de seguir o teu Filho até aos pés da cruz.

Raquel Dias

Sem comentários:

Enviar um comentário