sexta-feira, 11 de julho de 2014

Sei hoje


























Sei, hoje, que nunca estive verdadeiramente sozinha. Como deve ter sido difícil para Ti, ver um dos teus filhos amados sofrer por teimosia e orgulho. Como deves ter sofrido com a minha ingratidão e, ainda assim, nunca deixaste que nada me faltasse. Podes nem sempre me ter dado o que eu queria, mas deste-me sempre o que eu precisava. Estiveste presente em cada momento, ainda que eu não tenha sido capaz de ver ou ouvir os Teus sinais, nem sentir a Tua presença.

Sei, hoje, que o caminho que escolhi pode não ter sido o mais fácil, por estar tão longe de Ti, mas também sei que ele fez de mim a pessoa que sou, com todas as minhas qualidades e defeitos.

Sei hoje, que me deste apenas o tempo que eu precisava para reencontrar o caminho que me reconduzia a Ti. E que maravilhoso foi o nosso reencontro. Que alegria senti ao perceber que o vazio que sentia no peito era apenas ausência. Ausência de alguém que, afinal, esteve sempre presente.

Sei, hoje, que posso ter perdido a vela do meu baptismo mas o fogo do Teu amor arde permanentemente no meu coração.

Sei, hoje, o que é ser baptizada porque sei como é grande a Tua bondade, infinita a Tua misericórdia e eterno o Teu amor por mim!

Raquel Dias

Sem comentários:

Enviar um comentário