segunda-feira, 30 de junho de 2014

No trilho da paz



"De resto, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é nobre, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é respeitável, tudo o que possa ser virtude e mereça louvor, tende isso em mente. E o que aprendestes e recebestes, ouvistes de mim e vistes em mim, ponde isso em prática. Então, o Deus da paz estará convosco." (Fil 4, 8-9)

"Se há recomendação em que valha sempre a pena apurar os ouvidos é aquela que nos sugira o trilho da paz. Acate-se todo o conselho que aponte para a verdade. Evite-se o que tresanda a engano e se percebe à distância que não passa de mera ilusão. Prefira-se o procedimento honesto ao desonroso. Nem se pestaneje diante de truques rasteiros, antes haja fibra para os desfazer com actos puros. Persiga-se a dignidade e fuja-se de práticas indecorosas. Opte-se pelas vias cristalinas deixando em detrimento dos trajectos enviesados. É impossível chegar ao topo da escadaria da santidade pisando degraus obscenos. Já a amabilidade sem cartas na manga não só é desejável como também altamente recomendável. Agrada a Deus quem substitui a cultura de ressentimento por um estilo de vida assente na bondade. Sim, exercite-se a mente em tudo o que seja de “boa fama, virtuoso e digno de louvor.” Ponha-se em prática o que já se sabe de ginjeira e a paz de Deus será experimentada."

Jónatas Figueiredo


Sem comentários:

Enviar um comentário