sexta-feira, 26 de abril de 2013

Uma folha em branco




Eis-me aqui, uma folha em branco... escreve nela a Tua história de Amor.

Que ela espelhe a "alegria no céu por um só pecador que se converte", como me disseste, por intercessão daquele que me enviaste para ser meu guia e amigo, no dia da nossa reconciliação.

Que ela seja cheia da Tua doçura para que eu aprenda a ser "mansa e humilde de coração" e a aceitar a Tua vontade mesmo quando ela for contrária à minha. Sei que, só assim, encontrarei "descanso para o meu espírito."

Que as lágrimas que escorrem pelas maçãs do meu rosto, sejam lições aprendidas, com alegria ou sofrimento, e me edifiquem, fortaleçam e elevem a minha alma para Ti, na certeza que "felizes os que choram, porque serão consolados." 

Que, a minha alma sôfrega e errante repouse na Tua infinita bondade e que, ao virar de cada página, a Tua misericórdia me permita recomeçar e rescrever a nossa história, livre de culpa, pela graça que nos concedeste na cruz, com a confiança, de quem nunca deixou de acreditar nas promessas do Pai, e a esperança, de quem, por Amor, se submeteu e venceu a Morte. "A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna."

Que eu saiba corresponder a tão grande Amor sendo fiel aos teus ensinamentos. Que eu saiba ser vigilante, ouvir as Tuas palavras e "amar o próximo como a mim mesma" mantendo vivo o testemunho por Ti deixado. Faz de mim, como fizeste de São Francisco de Assis, "um instrumento da Tua Paz."

Que eu saiba enfim, renovar, diariamente, o meu "sim" como nos ensinou a Nossa bem-aventurada Mãe, ao exultar de alegria porque o Senhor "pôs os olhos na humildade da sua serva" e fez Nela maravilhas.  "Feliz de ti que acreditaste," ó doce e terna Mãe. Ensina-me a ser como Tu para que, com alegria e sem medo, saiba cumprir os desígnios do Senhor. Acompanha-me nesta caminhada, "sustenta, guia e aumenta a fé desta cansada peregrina."

E se um dia, Tu me pareceres distante, meu doce e amado Jesus, que eu saiba confiar que estás sempre ao meu lado, principalmente, naqueles momentos em que só há um par de pegadas na areia. Que eu saiba, mesmo envolta em trevas, amar-Te "com todo o meu coração, com toda a minha alma, com todo o meu entendimento e com todas as minhas forças."

Sem comentários:

Enviar um comentário