quarta-feira, 6 de junho de 2012

Trindade que eu adoro



«Ó meu Deus, Trindade que eu adoro,
ajudai-me a esquecer-me inteiramente,
para me estabelecer em Vós, imóvel epacífica
como se já a minha alma estivesse na eternidade.
Que nada possa perturbar a minha paz,
nem fazer-me sair de vós, ó meu Imutável,
mas que cada minuto me leve mais longe
na profundeza do vosso Mistério.

Pacificai a minha alma, fazei dela o vosso céu,
vossa morada amada e o lugar de vosso repouso.
Que nunca aí eu vos deixe só,
mas que esteja lá inteiramente,
toda acordada em minha fé, perfeita adoradora,
toda entregue à vossa acçãocriadora».

B. Isabel daTrindade, Nota Intima 15.

Sem comentários:

Enviar um comentário