segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

A vida é silenciosa



Talvez continuemos a imaginar que a nossa vida tem de ser feita de grandes coisas, coisas sonantes que toda a gente vê e aplaude.

Esquecemos que a maior parte dos nossos dias decorre de uma forma tão silênciosa e imperceptível, que não faz barulho. Como a folha que cai da árvore. Ninguém repara, ninguém a ouve...alguns vêem-na, mas é só mais uma folha. Pois é, mas essa folha, unida a tantas outras vai fecundar a terra para que, chegando a Primavera, a grande árvore renasça novamente cheia de flores e pronta a dar fruto.

Os nossos pequeninos actos do quotidiano têm a grandeza das estrelas.
É só olhar para eles, descobrindo a sua beleza e o seu valor. Dia feliz!

2 comentários:

  1. "Os nossos pequeninos actos do quotidiano têm a grandeza das estrelas.."

    ao ficar neste silêncio por instantes
    voltou a beleza da vida

    "..já não quero saber das grandes coisas e dos grandes planos
    das grandes instituições e do grande êxito

    prefiro mesmo essas pequeninas, invisíveis
    forças do amor humano que actuam de pessoa para pessoa

    que rompem pelas fendas do mundo
    como finíssimas raízes ou minúsculas gotas de água que, se lhes derem tempo, farão em pedaços os mais pesados monumentos do orgulho.."

    Que bom é sempre vir até si, aqui, Padre Nuno, sempre e muito pelo silêncio pelo qual também nos reencontramos no que nos dá a reflexão..e como precisamos dele, desse silêncio que depois se faz vida em nós.

    Obrigado.
    Os Parabéns, já dei ontem.
    Hoje é um novo dia e assim sendo desejo um dia muito feliz para si!

    dulce ac

    ResponderEliminar
  2. Os meus parabéns atrasados por mais um ano de vida e pela partilha de tão lindas e ricas mensagens.
    Obrigado,
    Filipe.

    ResponderEliminar