quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

É incrível como nos esquecemos...



É incrível como nos esquecemos tão facilmente da nossa condição. É incrível como nos arrogamos donos da vida, quase sempre cheios de segurança, como se fôssemos o centro do mundo.

Achamos que está tudo sob controle, que as coisas correm bem e que, se houver contrariedades, elas se hão-de resolver: há seguros de vida, dinheiro no banco, operações plásticas, psicólogos, pastilhas anti-depressivas e paliativos de vária ordem.

Achamos que controlamos tudo, até mesmo as adversidades! Mas o terrível terramoto de há três dias no Haiti, ou o do ano passado em Itália – só para citar os mais recentes –, repõem-nos na ordem. Isto é: são a prova de que a nossa vida é contingente e que nos confrontamos diariamente com um Mistério que nos ultrapassa, ao ponto de não sabermos se na próxima hora continuamos a respirar.

Se vivêssemos com esta consciência, quantas arrogâncias e presunções cairiam pela base!

Aura Miguel
.

1 comentário:

  1. Sim, é verdade, mas também, se vivêssemos com essa consciência, como viveríamos tão mais intensamente, empenhadamente, cada momento que passa!


    Jaime Latino Ferreira
    Estoril, 20 de Janeiro de 2010

    ResponderEliminar