quarta-feira, 1 de julho de 2009

A maior solidão



A maior solidão é a do ser que não ama. A maior solidão é a dor do ser que se ausenta, que se defende, que se fecha, que se recusa a participar da vida humana.

A maior solidão é a do homem encerrado em si mesmo, no absoluto de si mesmo,o que não dá a quem pede o que ele pode dar de amor, de amizade, de socorro.
O maior solitário é o que tem medo de amar, o que tem medo de ferir e ferir-se. Esse queima como uma lâmpada triste, cujo reflexo entristece também tudo em torno. Ele é a angústia do mundo que o reflecte. Ele é o que se recusa às verdadeiras fontes de emoção, as que são o património de todos, e, encerrado em seu duro privilégio, semeia pedras do alto de sua fria e desolada torre.

Não queres ser assim pois não?
Toca a arrebitar e a contagiar o mundo com a tua alegria!
.

1 comentário:

  1. SOLIDÃO


    Solidão
    é querer-se estar acompanhado
    e não nos ser dada saída para nenhum lado

    É insistir-se na comunhão
    e receber-se em troca desilusão
    esquiva
    rodeios fugidios sem a noção

    De que
    para contagiar o mundo
    quantas vezes
    há que passar por um processo profundo
    persistente
    resistente
    solitário
    longa travessia do deserto
    onde o abraço solidário
    se furta
    quando se esperaria o contrário

    É um longo processo em que é preciso
    primeiro
    comprometermo-nos connosco mesmos
    antes que os outros se atrevam a comprometer connosco

    E
    primeiro que os outros se atrevam
    dói muito
    e passa muito tempo


    Jaime Latino Ferreira
    Estoril, 1 de Julho de 2009

    ResponderEliminar