segunda-feira, 23 de março de 2009

Herdarei o céu



«Todo aquele que invocar o nome do Senhor
será salvo» (Jl 3,5; Rm 10,13).

Quanto a mim, não apenas O invoco
mas, antes de tudo, creio na Sua grandeza.

Não é pelos Seus presentes
que persevero nas minhas súplicas:
é que Ele é a Vida verdadeira
e n'Ele respiro;
Sem Ele não há movimento nem progresso.

Não é tanto pelos laços de esperança:
é pelos laços de amor que sou atraído.
Não é dos dons:
é do Doador que tenho perpétua nostalgia.
Não é à glória que aspiro:
é ao Senhor glorificado que quero abraçar.
Não é de sede da vida que constantemente me consumo,
é da lembrança d'Aquele que dá a vida.

Não é pelo desejo de felicidade que suspiro,
que do mais profundo do meu coração rompo em soluços:
é porque anelo por Aquele que a prepara.
Não é o repouso que procuro,
é a face d'Aquele que aquietará o meu coração suplicante.
Não é por causa do festim nupcial que feneço,
é pelo anseio do Esposo.

Na esperança certa do Seu poder
apesar do fardo dos meus pecados,
creio, com uma esperança inabalável,
que, confiando-me na mão do Todo-Poderoso,
não somente obterei o perdão
mas que O verei em pessoa,
graças à Sua misericórdia e à Sua piedade
e que, conquanto justamente mereça ser proscrito,
herdarei o Céu.

Gregório de Narek (cerca de 944- cerca de 1010), monge e poeta arménio
O Livro das Orações, 12, 1

.

1 comentário:

  1. ORAÇÃO


    Sempre que por aqui passar invocarei o Seu nome misericordioso.

    Sempre que por aqui passar pensarei em ti.

    Sempre que por aqui passar darei graças por te ter entre os meus amigos, gratificado.

    Sempre que por aqui passar cantarei com quantas forças tenha e até que a minha voz me doa.


    Jaime Latino Ferreira
    Estoril, 23 de Março de 2009

    ResponderEliminar