terça-feira, 10 de março de 2009

Senhor, Deus da Vida, Deus do Bem...



Senhor, Deus da Vida, Deus do Bem...

Ajuda-nos a encher o tempo que vivemos com o Teu próprio Tempo, a sintonizar os gestos com a Tua Palavra, a desenrolar os dias sobre o manto da Tua Vontade, a olhar a realidade com o horizonte ao fundo do Teu Projecto, a beijar os contratempos com a lucidez de Jesus, a abrir os braços e voar na força da Ruah, Espírito Santo de tantos nomes, Paráclito, meu Amor...

Ajuda-nos a descobrir assim, na simplicidade das nossas coisas pequenas, o gozo da Vida, o Extraordinário sempre presente, o Sentido para além de toda a vulgaridade, a Beleza que existe e está aqui, o privilégio de existir também dentro deste Mistério inesgotável de Presença, Proximidade e Futuro.

Ser Teu.

E, assim, ir-se desamarrando dos laços de morte com que às vezes entretecemos as nossas decisões, ir-se libertando da insensatez, do nanismo da mente, do dogmatismo das palavras e da mistura perigosa entre tudo isto e a pretensão de ter poder sobre os outros.

Senhor, Deus da Vida, Deus do Bem e da Beleza...
Amo-te. E espero nunca deixar de descobrir o que é que isto, realmente, há-de significar... porque sei que sempre que Te digo "Amo-te" não estou a fixar numa palavra uma coisa que "sinto", mas estou a abrir-me ao Mistério máximo do Teu próprio Amor que me envolve por todos os lados, que me rodeia e me cativa...

Então, AMO-TE ainda mais... até que aconteça, definitivamente, perder-me inteiro em Ti e ser eu plenamente.
.

6 comentários:

  1. SEM UM EURO

    Sem um euro e que não me faltem os bens essenciais
    Ainda posso continuar a ser rico

    Respiro o ar que Deus me deu
    Posso cantar tudo o que é meu
    Sonhar a graça desta vida
    Sem a sentir que é tão sofrida

    Posso brincar ao zebedeu
    Trocar-lhe as voltas no meu eu
    Empandeirá-lo de corrida
    E rir-me nesta torcida

    Posso chorar o que morreu
    Trazê-lo em mim como cresceu
    Louvar a sorte desta Vida
    Ter a alegria não vencida


    Jaime Latino Ferreira
    Estoril, 10 de Março de 2009

    ResponderEliminar
  2. Padre Nuno,

    Muito sensibilizado, obrigado, Seu


    Jaime Latino Ferreira
    Estoril, 10 de Março de 2009

    ResponderEliminar
  3. Obrigado eu! Desculpe ter trocado as mensagens. Amanhã sairá o texto que comentou.

    ResponderEliminar
  4. Meu Querido Padre Nuno,

    Há coisas que involuntariamente acontecem e que nem de propósito!

    Realmente, também estranhei o desaparecimento do poema que deu aso à minha réplica ...!

    Ironizando, porém, queria tranquilizá-Lo:

    A involuntária troca de mensagens que aconteceu e que deu pretexto ao meu agradecimento nesta lindíssima Oração que o meu Amigo aqui editou, não me subiu à cabeça!!!

    Paráclito ou paracleto, aliás, se se reportam ao Espírito Santo, reportam-se também àqueles de nós que defendem ou protegem, advogam ou intercedem pelos que de defesa ou protecção, intercessão em sentido estrito, dela necessitam.

    E tal, não antagoniza o sentido mais abrangente que seja atribuido, como nesta Oração, a essa palavra.

    Garantidos, por isso, os pressupostos básicos e sustentáveis da sobrevivência, e pugno por isso nem me parece que seja coisa do outro mundo (!), podemos ser felizes mesmo sem um euro!

    Nesse sentido, todos podemos ser paracletos e criar laços tangíveis, de plausibilidade com o Espírito Santo.

    ( ... )

    Espantar-me-ía era se não continuássemos a nossa já longa Conversa!

    Grande Abraço


    Jaime Latino Ferreira
    Estoril, 10 de Março de 2009

    ResponderEliminar
  5. A Tempo

    Senhor dos meus tempos
    Consolador Supremo dos meus contratempos
    Pássaro suave em voo picado de emoção
    Deixa-me desenrolar
    Devagar
    As minhas asas
    Preenche de Mistério o meu coração
    Dá-me um olhar límpido e perfeito
    Para que eu encontre os mais pequenos E puros de entre nós
    Os mais tristes corajosos ou apenas sós
    E com eles salte sem pára-quedas para o Infinito

    Manuela Baptista
    Estoril,10 de Março 2009

    ResponderEliminar
  6. Obrigada Pe Nuno! Que belíssima oração. O verdadeiro amor é mesmo assim, é não sabermos quem é um e quem é o outro porque estamos fundidos, e é assim que eu desejo estar com o Senhor.

    ResponderEliminar