quarta-feira, 25 de março de 2009

1ª Lição: Senhora da Limpeza




Cinco lições como tratar as pessoas

Durante o meu segundo ano no ensino superior, o nosso professor deu-nos um teste. Eu era um aluno consciente e respondi rapidamente a todas as questões até ler a última:

"Qual é o nome da mulher que faz a limpeza na escola?"

Isto só podia ser uma brincadeira. Eu tinha visto a mulher da limpeza inúmeras vezes. Ela era alta, cabelo escuro, à volta dos 50 anos, mas como poderia eu saber o nome dela?

Eu entreguei o meu teste, deixando em branco a última questão. Mesmo antes da aula terminar, um dos estudantes perguntou se a última questão contava para nota.

"Absolutamente," respondeu o professor. "Nas vossas carreiras irão encontrar muitas pessoas. Todas são significativas. Elas merecem a vossa atenção e cuidado, mesmo que tudo o que vocês façam seja sorrir e dizer 'olá'."

Nunca esquecerei aquela lição. Também aprendi que o nome da senhora era Dorothy.
Autor desconhecido
.
.

5 comentários:

  1. A SENHORA DA LIMPEZA


    A Senhora da limpeza põe o pão à minha mesa
    Mas já que interessa saber o que como à sobremesa
    Imaculada a Senhora tem um nome estou seguro
    De que não é vão o nome que A acolhe no meu muro

    Muro sem portas janela é um olhar sem ser duro
    É minha casa amarela um lugar que não é escuro
    Pois se a Senhora a limpa bem A tenho concerteza
    É minha guarda estrelada tem um nome de Marquesa

    Pois se a Senhora seria doroteia com firmeza
    Venha sentar-se à mesa neste meu lugar maduro
    Amiga és sempre bem vinda minha guarda sem aspereza

    Por anónima que sejas é junto a Ti que eu juro
    Que mesmo que pobre sejas por maior Tua nobreza
    Chamo-Te pelo Teu nome Maria és porto seguro

    Jaime Latino Ferreira
    Estoril, 25 de Março de 2009

    ResponderEliminar
  2. Wow! Belíssimo soneto. E junta 2 em 1: Maria e sonetos! Simplesmente fantástico!

    ResponderEliminar
  3. PADRE NUNO

    Querido Amigo,

    Para além da poesia, o meu soneto é, desculpe-me, um três em um:

    Reúne a Senhora, a marquesa e a pobreza ou para usar uma linguagem histórica:

    O clero, a nobreza e o Povo.

    Desculpe-me a imodéstia, Seu


    Jaime Latino Ferreira
    Estoril, 25 de Março de 2009

    ResponderEliminar
  4. PADRE NUNO

    Meu Querido Amigo,

    Só agora reparei que retirou e substituiu a página anterior por outra.

    Sei que terei tido, sem o querer, alguma responsabilidade no sucedido ao entender que o comentário que havia editado a seu propósito o deveria também remeter para o link originário da página que, em segunda mão mas especificando, o Meu Amigo editou.

    Vai para lá uma ciosidade clubística ...!

    Saiba que por lá, entretanto, tudo tenho feito para defender a Sua honra, a minha também e que acabei de escrever um novo comentário, Esclarecimento II que espero, venha a ser editado, onde, nomeadamente digo que o que ali se passa, afinal, apenas vem comprovar o que escrevia quando reflecti sobre A Medida de um Padre.

    Peço-Lhe desculpas, mas longe estava eu de tanto e mesquinho mal entendido!

    Seu e sempre

    Jaime Latino Ferreira
    Estoril, 26 de Março de 2009

    ResponderEliminar
  5. P.Nuno!Excelente post!Há pessoas que as pessoas não enxergam,geralmente aquelas dos serviços chamados de subalternos e as pessoas especiais.

    Nota dez para seu professor!!!

    Beijo!Sonia Regina.

    ResponderEliminar