domingo, 12 de janeiro de 2014

Eu sei...


Há muito que perdi a vela do meu baptismo. Contingências da vida, das várias mudanças de casa, de país, de estado civil. Mas há tão pouco tempo re-descobri o que é ser baptizada. Há 33 anos, desceu sobre mim o Teu Espírito e eu tornei-me numa filha de Deus muito amada. Mas como filha ingrata que fui, quase toda a minha vida, depressa esqueci da graça e do amor que derramaste sobre mim a 12 de Janeiro de 1980. A chama apagou-se. Deixei de acreditar. Preferi caminhar sozinha, na arrogância de quem acha que tudo sabe e de quem não precisa de ninguém. Que insensata foi a minha decisão. Que sinuoso e solitário foi o meu percurso. Contudo, quantas provas superei, por mais duras que tenham sido as lições, sem nunca compreender ao certo porquê. Que peso carreguei nos meus ombros, sem saber ao certo como. Quantas vezes segui em frente, quando só me apetecia desistir, sem saber onde tinha ido buscar forças.

Sei, hoje, que nunca estive verdadeiramente sozinha. Como deve ter sido difícil para Ti, ver um dos teus filhos amados sofrer por teimosia e orgulho. Como deves ter sofrido com a minha ingratidão e, ainda assim, nunca deixaste que nada me faltasse. Podes nem sempre me ter dado o que eu queria, mas deste-me sempre o que eu precisava. Estiveste presente em cada momento, ainda que eu não tenha sido capaz de ver ou ouvir os Teus sinais, nem sentir a Tua presença.

Sei, hoje, que o caminho que escolhi pode não ter sido o mais fácil, por estar tão longe de Ti, mas também sei que ele fez de mim a pessoa que sou, com todas as minhas qualidades e defeitos.

Sei hoje, que me deste apenas o tempo que eu precisava para reencontrar o caminho que me reconduzia a Ti. E que maravilhoso foi o nosso reencontro. Que alegria senti ao perceber que o vazio que sentia no peito era apenas ausência. Ausência de alguém que, afinal, esteve sempre presente.

Sei, hoje, que posso ter perdido a vela do meu baptismo mas o fogo do Teu amor arde permanentemente no meu coração.

Sei, hoje, o que é ser baptizada porque sei como é grande a Tua bondade, infinita a Tua misericórdia e eterno o Teu amor por mim!

Raquel Dias

Sem comentários:

Enviar um comentário